Caminhoneiro: cuidado com os cruzamentos de via


Caminhoneiro: cuidado com os cruzamentos de via

Aproximação pela direita nas interseções em ângulo deixa motorista praticamente sem campo de visão

Nelson Bortolin

 Acidente recente ocorrido na cidade de Jandaia do Sul, no Paraná, chamou a atenção do engenheiro mecânico da TRS Engenharia, Rubem Penteado de Melo, especializado em transporte. Segundo ele, se o caminhoneiro tivesse tomado uma providência muito simples, o caminhão poderia não ter sido atingido pelo trem.

As interseções em ângulo, como na imagem abaixo, são comuns nas rodovias, especialmente nas rurais. “Mas poucos percebem a diferença enorme nos riscos entre uma aproximação pela esquerda e outra pela direita (pelo lado do carona)”, afirma.

O caminhão tem campo de visão “extremamente” reduzido nas aproximações em ângulo pela direita.

 

“As barreiras visuais na cabine impedem a observação da via pela direita e podem causar acidentes”, diz Melo.

Uma providência simples pode evitar tragédias. “Se uma interseção pela direita for inevitável, o condutor deve parar e ‘dobrar’ um pouco com o cavalo de modo a manter-se perpendicular à via que está adentrando ou cruzando”, ensina o engenheiro (ver imagem abaixo).

 

 

 

 

 

 

 

 

Desta forma, o motorista vai aumentar seu campo visual de modo a enxergar os dois lados do trânsito.

A regra vale também para passagens de nível, como no caso de Jandaia do Sul.

A deficiência no campo de visão à direita é causa de outros tipos de acidentes, como os tombamentos dos conjuntos quando passam sobre o barranco nas laterais das curvas.

Nos conjuntos mais longos, o motorista fica praticamente cego nas curvas à direita. “O retrovisor da direita fica voltado para a cabine do veículo, impedindo o motorista de observar a trajetória do rodado da carreta”, explica.

 

 

Às vezes, é preciso descer do cavalo para se certificar de quanto aberta terá de ser a curva.

O post Caminhoneiro: cuidado com os cruzamentos de via apareceu primeiro em Revista Carga Pesada.

Source: Carga Pesada

Leave a comment