Volvo faz balanço otimista e anuncia retomada do segundo turno


Volvo faz balanço otimista e anuncia retomada do segundo turno

Montadora acredita que mercado de caminhões vai crescer mais que 30% neste ano

Cláudia Albuquerque

O Grupo Volvo está aumentando a produção de caminhões em seu complexo industrial de Curitiba. A empresa contratou cerca de 100 funcionários no final do ano passado e já está empregando mais 150 pessoas no início de 2018. A montadora acredita que o mercado de caminhões crescerá acima de 30% neste ano.

Foi num clima de otimismo que a Volvo apresentou seu balanço de 2017, nesta quarta-feira, 21, em entrevista coletiva, em São Paulo. Ao anunciar a retomada do segundo turno de produção, desativado desde 2015, o diretor comercial de caminhões da Volvo no Brasil, Bernardo Fedalto, elogiou o comportamento do transportador brasileiro. “É muito moderno no quesito gestão. Vemos uma mudança de comportamento no setor, por exemplo hoje 67% dos veículos vendidos no Brasil possuem plano de manutenção”, afirma.

Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina, fez uma análise do desempenho da marca durante a crise. “Passamos pela maior recessão histórica, a tensão atingiu toda a cadeia. A rede se saiu bem, não tivemos alterações. A maioria dos fornecedores foi mantida. Estivemos um pouco à frente da nossa concorrência.”

No balanço da fase de dezembro de 2011 até setembro de 2017, o executivo explicou que os caminhões saíram do Euro 3 para o Euro 5, com muito ganho de tecnologia embarcada. Os preços subiram 8% contra os 25% do índice médio da inflação.

Wilson Lirmann

Bernardo Fedalto comentou que a pressão foi sentida em toda a cadeia. “O preço do produto, o preço do frete, todos sofreram. Nunca a lei da oferta e da procura foi tão visível e tão sentida”, explicou. “Com a retomada da economia e a renovação da frota, a cadeia deve começar a reposicionar os preços”.

Foi necessário fazer algumas escolhas difíceis. A queda da participação da marca no segmento dos médios é reflexo dessas escolhas. Segundo Fedalto, a marca fez a conta volume x rentabilidade. “Perdemos participação mas, mantivemos nossa rede saudável”, explica .” O mercado interno é muito competitivo, fora do Brasil as vendas do VM cresceram. No Peru, o nosso marketshare chegou a 16% em 2017”, completou Fedalto

As exportações tiveram destaque em 2017 e devem seguir crescendo em 2018. “Batemos recorde de exportação”,  disse o presidente Wilson Lirmann. A Volvo é líder em caminhões pesados no Brasil pelo quarto ano seguido. “Nossa fortaleza são os caminhões pesados”, ressaltou. A montadora terminou o ano com 26,9% de participação neste segmento.

O presidente do Grupo ainda ressaltou que, apesar da crise no Brasil, 2017 foi o melhor ano da história da Volvo no mundo. “Vendemos 112 mil caminhões”.

SERVIÇOS FINANCEIROS

Braço financeiro do Grupo, a Volvo Financial Services (VFS) também teve um bom ano. Em 2017, o Banco Volvo continuou sendo o principal responsável pelo financiamento aos clientes no Brasil, com uma participação em torno de 45% das vendas do Grupo Volvo nos segmentos de caminhões, ônibus e equipamentos de construção. “Somos uma organização especializada em transportes e, mesmo num cenário econômico adverso, mantivemos e ampliamos a nossa oferta de soluções financeiras para atender as necessidades dos clientes”, afirma Ruy Meirelles, presidente da VFS Brasil. A instituição também atingiu um bom resultado na área de consórcio, com a comercialização de R$ 900 milhões em cartas de crédito. O volume de prêmios de seguros foi de R$ 80 milhões.

MANUTENÇÃO INELIGENTE

O serviço de Manutenção Inteligente, lançado na Fenatran em 2017, conta hoje com 3.119 veículos conectados, com 98% de satisfação do cliente e 70% de serviços agendados. Segundo o diretor comercial, o sistema agiliza a parada e garante ganho de produtividade. “Entre a entrada e a saída da concessionária o veículo leva menos de uma hora quando tem o serviço agendado”, completou.

Outro serviço lançado na Fenatran, o Volvo Peças, também comemora o sucesso. “O sistema de e-commerce conta com 40 mil acessos, uma conversão três vezes maior que o mercado eletrônico comum e 60% das vendas estão sendo feitas para novos clientes”, explicou Fedalto.

Bernardo Fedalto

EXPORTAÇÕES DE ÔNIBUS

Em ônibus a Volvo também teve bons resultados, principalmente na exportação. As vendas externas já alcançam 75% do total dos negócios. Com grandes vendas fora do Brasil, principalmente na região hispânica da América Latina, a Volvo entregou lotes de ônibus para muitos países da região, com destaque para o Panamá e a Guatemala, que renovaram ou ampliaram suas frotas de veículos urbanos. Foram vendidos 1.055 chassis de ônibus no ano passado, 791 deles exportados. “Temos vocação exportadora”, disse Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses Latin America.

 

Source: Carga Pesada

Leave a comment