Sem chips, VW reduzirá produção e jornada na Anchieta


A falta de chips continua atingindo forte a Volkswagen, que tomou mais uma ação para manter a produção e os empregados na planta da Anchieta, em São Bernardo do Campo.

Com 4,5 mil funcionários na linha de produção, a fábrica paulista reduzirá produção e a jornada dos trabalhadores, sendo um corte de 24% no turno e 12% nos salários.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a nova programação – aprovada pela entidade – começará em 7 de julho, quando os empregados voltam de 10 dias de férias coletivas.

Nesse caso, os funcionários que estarão em férias coletivas, ficarão mais quatro dias em casa, quando a produção retornará, com os demais ficando cinco dias a mais em casa.

Segundo acordo entre sindicato e montadora, prevê que a redução na jornada em até 30% e de salário em até 15%.

Wellington Damasceno, diretor administrativo do sindicato, informou ao site Auto Data, que a VW pretendia suspender o turno, porém, encontrou nessa forma, a possibilidade de manter o pessoal trabalhando.

Damasceno informou que a sindicato negociou a redução da jornada para proteger empregos e também garantir a produção, bem como o abastecimento da cadeia de suprimentos.

O sindicalista comentou: “Essa situação tende a ser levada por um bom tempo, mas temos um acordo que estabelece previsibilidade, traz ferramentas de flexibilidade para momentos como este, garante investimentos e a permanência da fábrica em São Bernardo.”

Sem previsão de retorno à normalidade, Damasceno comentou sobre a situação do país: “Nós não temos uma política industrial que garanta que parte dos produtos que importamos sejam feitos no Brasil”.

Ele finalizou: “Política industrial não é o que esse governo faz de zerar imposto para a importação para trazer de fora carros elétricos e ônibus que poderiam ser produzidos aqui gerando empregos.”

A Volkswagen, por sua vez, emitiu um comunicado confirmando as mudanças na operação fabril da Anchieta, em nota abaixo:

“A Volkswagen do Brasil informa que adotará novas medidas de flexibilização da mão de obra na unidade de São Bernardo do Campo, previstas em Acordo Coletivo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, durante o mês de julho, em razão da falta de componentes”.

[Fonte: Auto Data]

Notícias Automotivas

Leave a comment

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.